isto pode ser das notícias mais importantes dos últimos tempos

Conferir aqui, basicamente é um comprimido que pode reverter o autismo. Assim, sem mais. É ler para crer. Obviamente ainda só recuperou ratos e os ensaios clínicos vão demorar algum tempo, mas eu vou criar um alerta Google para saber todas as notícias que saem sobre isto. Pode ser a descoberta do século (para autistas e os seus familiares, obviamente).

Publicado em autismo. 9 Comments »

9 Respostas to “isto pode ser das notícias mais importantes dos últimos tempos”

  1. Andreia Says:

    Não percebi bem, começam a falar de autismo mas no desenvolvimento da notícia falam é de défice cognitivo e afins que podem ser co-morbilidades presentes mas não são exclusivas do autismo nem o implicam. Mas é um passinho claro, mesmo que não resolva o autismo, (até porque eu acho que o problema maior não é o autismo em si) se diminuir outras deficiências paralelas a qualidade de vida pode melhorar e muito.

    • Pai Says:

      O medicamento só foi testado em ratinhos e o alvo, por ora, são os portadores da deficiência mencionada no artigo. Mas se funcionasse como funciona nos ratinhos eu ia comprá-los aos quilos (no meu caso, claro). Haverá outros “autismos” que poderão, ou não, beneficiar desta ou de outras drogas, até porque estou convencido que a aba do Autismo é demasiado abrangente. Há ali coisas que deviam ter outros nomes.

  2. Rainbow Mum Says:

    Era de facto das melhores notícias que poderiamos ter, dar um comprimido e resolvia-se todos os problemas… Mas não entendi se apenas funciona em casos em que há um problema num gene identificado (como no caso do Sindrome de X-Frágil em que há um problema num gene identificado e os portadores têm comportamentos autistas). Será que é isto que eles querem dizer com: “the second-largest cause of X-linked mental retardation is a deficiency in creatine transporter”? Só funcionará nos casos em que existe a tal deficiência no transporte de creatina? Como podemos saber que é o caso dos nossos filhos?

    Bem, esperar para ver… De qualquer forma acho que infelizmente não será nada que vá resolver o problema do meu filho no curto-prazo mas quiça ainda poderemos vir a ter uma boa surpresa e criarem uma “magic pill” que os ajude a terem uma vida plena e a ultrapassarem as suas dificuldades.

    Um beijinho

    P.S. Hj finalmente encomendei o seu livro na Fnac online!!!

  3. ccf Says:

    Sim, por um lado é muito bom. É verdade que a quimíca explica muita coisa (dizem que até o amor). Por outro lado fico a pensar que viveremos num mundo em que se poderá inventar um comprimido para cada coisa em défice que tivermos e fico assutada com isso.
    Beijinhos
    ~CC~

    PS. Boas notícias para si, na livraria Barata em Lisboa o seu livro estava esgotado. Como embirro com a FNAC irei continuar a procurar para aí…O livro generoso comigo?! Eh, eh…até fiquei a pensar que também era uma personagem🙂

  4. M. Says:

    Já precisávamos de boas notícias… Resta saber se será mesmo assim, como se diz no artigo, e não (mais) uma falsa esperança… Aguardemos.

  5. Leonor Abreu Says:

    Há algo que me ultrapassa neste artigo. Já há medicação para compensar o défice de produção/ transporte de creatinina (por causa genética) e que reverte os comportamentos de défice cognitivo e autistas relacionados. Nova medicação? Nova abordagem do assunto? Pelo menos que saiba há 13 anos atrás (em Coimbra, Dra. Guiomar) já se faziam os exames químicos/genéticos para esta determinação. Há 2 fez o meu filho no Centro de Desenvolvimento Torrado da Silva (H. Garcia de Orta).
    De qualquer forma a medicina em evolução. Espero que não seja apenas uma manobra farmacêutica para nos dar o mesmo resultado a um preço mais caro. A esperança num “comprimido” milagroso pode e está ao alcance de algumas crianças. Um dia chegará o adequado para as nossas. Por isso é que o autismo é para a vida, o mesmo não podemos falar de comportamentos autistas :((
    Gostei de ouvir o que disse na reportagem. O Autismo a nu, na melhor abordagem que vi (para a mim) até hoje.
    Um abraço.
    Leonor

    • Pai Says:

      A medicação é específica para quem tenha Défice de transporte de creatitinina, uma das múltiplas formas de se ser “autista”, ou portdador de um PEA. O artigo é interessante porque prova que pode reverter-se, ainda que in vitro e em animais, teoricamente, os efeitos do autismo. Resta saber 1. como funcionará em humanos e 2. se esta descoberta poderá estimular outras dentro da mesma área de problemas. De resto, e para se perceber melhor o que é a cyclocreatinina, aconselho a leitura de http://www.josephfclark.com/blog/ – o blog do principal investigador por detrás da magnífica descoberta.

      • Leonor Abreu Says:

        Achei muito interessante a leitura e vou divulgar o link, principalmente por estar disponível na net o tal produto tóxico, o que deve ser do conhecimento geral.
        Um dos artigos portugueses sobre a suplementação (neste caso é por síntese insuficiente) está neste link, mas provavelmente já é do seu conhecimento🙂 http://www.spp.pt/Userfiles/File/App/Artigos/21/20101026161309_Acta_Ped_Vol_41_N3.pdf.
        Vou ver se encontro algo mais desenvolvido a nível bioquímico. Gostava de perceber o comportamento da cyclocreatinina no organismo (rim, figado e cérebro, tal como no ciclo da creatinina). Fiquei mesmo curiosa 😉


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: