Isto vai piorar antes de melhorar, se melhorar

 

Quando normalmente penso num país assepticamente civilizado, penso no Canadá; ou na Austrália, mas a Austrália sofre de uma falta gritante de sex appeal na pronúncia anglo-anasalada com que os seus habitantes se brindam uns aos outros e ao resto do mundo em geral. Não podia viver na Austrália, porque para mim seria pensar em permanência que estava numa espécie de matrix com o crocodile dundee replicado à laia de um mr. smith, no original dos irmãos warchowsky (a não escrever-se assim, caguei). Há aspectos da minha saúde mental que quero preservar.

Canadá. É um país simpático, tem muita dinheiro e uma quantidade irrisória de armas e de malucos com armas, é uma espécie de EUA sem a tesão do mijo e do gatilho, as coisas processam-me mais europeamente que nos vizinhos de baixo e, como os nórdicos, os canadenses estão desmunidos da possibilidade de atingir limiares demasiado altos ou baixos de expressão de emotividade humana. São uns tipos a modos que controlados. E civilizados, menos que os nórdicos mas mais que os americanos e, contas feitas, noves fora, numa palavra: são patuscos.

Por isso, uma notícia destas choca-me: em portugal não seria possível fazer a mesma coisa simplesmente porque as pessoas não fazem contas. Mas que as façam no primeiro mundo e que estas se sobreponham, num país estupidamente abastado, à assistência social, é perigoso. É um clivagem no pensamento predominante das últimas décadas e quer dizer duas coisas, que se complementam: 1. os estados vão-se fechar cada vez mais aos imigrantes, sobretudo se estes envolverem encargos de saúde e bem-estar que possam minorar aqueles que são dispensados aos “seus” cidadãos; 2. as pessoas nestas posições de fragilidade vão ter cada vez menos refúgios civilizacionais na terra, e vão definhar lentamente na desesperança de lhes parecer que falharam o futuro por uma vintena de anos. Aqui, tudo normal, até alguém começar a fazer contas. Mas também quando pouco se dá, pouco se pode tirar.

Publicado em autismo. 2 Comments »

2 Respostas to “Isto vai piorar antes de melhorar, se melhorar”

  1. Atena Says:

    São este tipo de notícias, que nos fazem sentir que a humanidade presta muito pouco, que “tudo quanto rodeia o ser humano é obscuro como o lago de lock ness…” Entristece-me, mas é o que temos. (Assim de repente, senti-me bem por ainda viver por aqui, mas foi só por um instante). Quero ver este caso, apenas como algo esporádico… faz-me bem às minhas cores, entende? Abraço pai…

  2. ccf Says:

    Indignação foi o que nasceu dentro de mim ao ler a notícia que refere. O mundo pode mesmo piorar mais.
    Abraço
    ~CC~


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: