o que é que um gajo faz com eles, pá?

.

Agora que o Inverno bateu com a bota cardada na soleira da porta e entrou, definitivamente, casa adentro sem pedir licença, enregelando à sua passagem tudo mais o gato que mia aflitivamente atrás da cortina do aquecedor à óleo de onde não sai nem para mijar, cabe perguntar: o que é se faz com um filho autista em casa, ao fim-se-semana, para não sucumbir à modorra, à loucura, ou à versão híbrida de ambos, a que usa chamar-se normalidade?

O Gui tem poucos interesses para além de desenhos animados e comer. No modo desleixado, punha-lhe uma arroba de tiras de milho no colo, ligava o Panda e esperava por Domingo à noite, hora de recolha. Como não sintonizo com frequência essa onda hertziana da disposição e alimento uma consciência de culpa assaz virulenta, não vai dar para fazer isso. Fazer o quê? Não posso andar com ele às cavalitas em casa (ele ri-se, eu rio-me e faço exercício) porque parti uma costela (mota + carris). As actividades físicas não o estimulam por aí além. Às actividades intelectuais dá-lhes o desprezo que eu não daria ao Goucha em tronco nu (tentem agora afastar essa imagem insidiosa da imaginação). Pensei em fazer as lides domésticas e pó-lo a ajudar. Talvez ensinar-lhe a pôr os talheres no sítio e ajudar-me a tirar a roupa da máquina (não o obrigo a estendê-la para não o recolher gelado).

De qualquer modo, antevejo um fim-de-semana em que vou ter de me esforçar mais para entretê-lo (e a mim, já agora) tendo em conta que a “rua” não irá colaborar. É uma merda, mas ainda assim é uma merda circunstancial e, de todas as coisas merdosas neste país, é bem capaz de ser a que menos me chateia neste momento. Aceito sugestões.

Publicado em autismo. 10 Comments »

10 Respostas to “o que é que um gajo faz com eles, pá?”

  1. rosario filgueira Says:

    Vi ontem o adestramento de caes lavradores para os miudos autistas. FLIPEI !!!

  2. Atena Says:

    Os computadores costumam ser muito apelativos para os nossos meninos… talvez pôr videos de musicas infantis (p.e. no youtube procurar em avô cantigas, ou galinha pintadinha… encontra N delas muito animadas e ritmadas). Não sei como é que é o Gui, mas o meu Vasco, chegou a partir-me um monitor quando o deixeí sozinho por 1 segundo… é preciso estar sempre de olho). Outra coisa que costumam gostar é chafurdices dentro de água… Quando for a hora do banho, faço-o mais demoradamente; Encha a banheira e leve bonecada lá para dentro. Além de os divertir e servir de banho, a àgua relaxa-os e “cansa-os”. Depois há brinquedos que quase todos gostam – os que têm luzes e movimentos: tipo carros telecomandados, (claro que tem que ser o pai a comandar o carro); brinquedos das lojas do chinês como bolas saltitantes com luzes dentro; peões tipo bayblade, etç.
    Já sabemos que eles saltam de uma brincadeira para outra muito rapidamente, por isso mesmo, e porque o meu filho era muito bom a partir brinquedos, comeceí a ser adepta das lojas dos chineses. Olhe pai, desejo-lhe um bom fim de semana e as melhoras das costelas!

    • Pai Says:

      O Gui não vai muito à bola com os computadores ou qualquer coisa que requeira interactividade. Ele é mais sofá e tv. Como o tempo esteve bom, especialmente no Domingo, pudemos andar na vadia a dar comida aos patos na Gulbenkian (enquanto ele se dependurava perigosamente sobre os carreiros de água) e nos parques infantis, modalidade baloiço, da qual ele é fã.
      Segui a sua recomendação do banho enquanto a botija de gás não começou a dar de si. Depois tive de apressar a coisa.
      Beijinhos, obrigado.

  3. M. Says:

    Assino por baixo as sugestões da Atena, que são espetaculares, e deixo mais duas, se não tiver piedade dos seus colchões: deixá-lo pular em cima da cama à vontade, até se cansar; pintar com dedos, mãos, pincel em papel de cenário (pode arranjar em escolas ou unir várias folhas A3) até se fartar. As minhas acalmam muito com a pintura e agora com a plasticina (que se pode substituir por pasta de farinha, se houver tendência a comer…). Por aqui também não tem sido fácil. Parece que estão a “desevoluir” e nunca vi tanto handflapping como nestes últimos tempos, é desesperante. Se se juntar a isto, um trabalho cheio de colegas merdosos sem nada no cérebro e um desânimo enorme, tá-se bem. Enfim, vida do caraças. E isto dói mais e custa mais quando elas andam assim agitadas, turbulentas, embirrentas, cheias de comportamentos e maneirismos. Pergunto-me o que está a falhar e onde. Arre.
    Rápida recuperação das costelas e desculpe o amargo desabafo.

    Beijos grandes

    • ccf Says:

      Já não vou a tempo das sugestões…mas aproveitando o Natal e o interesse pela comida….fazer umas filhozes pode ser espectacular…e se comer uma parte da massa também não faz mal nenhum. Já a fritura recomendo quando ele tiver a dormir🙂 Mas aposto que adoraria no dia seguinte ao acordar…
      Se quiser uma receita fácil diga (a não ser que odeie a cozinha).
      ~CC~

      • Pai Says:

        A minha mãe é “a” especialista das filhozes. Mas o Gui está a fazer aquela dieta chata que não permite esse tipo de liberdades gastronómicas. Eu ando cheio de apetite, como ele, pelo que passámos o fds a comer que nem monges esfomeados. Consigo antecipar o Natal: vai ser enfardar até cair (se ainda houver comida quando lá chegarmos). Beijinhos.

    • Pai Says:

      Ele é mais meter-se debaixo dos cobertores e andar lá até que a gente se pergunte “mas onde está o rapaz”? e descobrimi-lo a sujar a cama toda porque não se descalçou (às vezes fá-lo, não é sempre, sejamos justos). Isto não anda fácil para ninguém M., espero que encontre coisas boas na sua vida onde possa descansar da frustração diária, compreendo-a perfeitamente. Às vezes a gente não falha, as coisas simplesmente não correm de acordo com o que desejámos/previmos. Obrigado por tudo. Beijinhos!

      • M. Says:

        Não tem que agradecer. Temos de ser uns para os outros (as clichê as it may sound :P)
        Acho que ando em piloto automático mas com as pilhas a começar a falhar. Mas pronto. Amanhã temos reunião com a equipa do ensino especial (e PIIP/ANIP ) e confesso que estou um pouquinho apreensiva. Pronto, muito apreensiva. Vá, ok, com medo mesmo.

        Tem aqui ideias fantásticas de atividades. Acho que vou “roubar-lhe” algumas e fazer com as piolhas. Ficam de fora:
        -plasticina e pastas de farinha (não resulta. Desisto disto, talvez para o próximo ano)
        – filhós e afins (muitos fritos… Uma das piolhas teve uma crise de vesícula recentemente e tenho medo que se repita…). Substitui-se por torradas e tostas e biscoitos🙂
        – balões (têm pavor ao estoiro)

        Um beijinho enorme de nós 3 para si e para o seu Gui.

  4. Ana Says:

    Peço desculpa mas ri a bom rir com a visão desse fim de semana versão Pai+Gui. O Goucha em tronco nu é mesmo insidioso…
    Ainda bem que o tempo ajudou e a Gulbenkian pôde ser uma opção.
    Eu sugeria duas actividades:
    bolas de sabão até faltar o folgo e o chão ser uma sabonária, legos ou bolas (molinhas) que saltam pelo ar até entrarem na caixa que lhes compete. Os balões, às vezes, também são apreciados ;-))).
    Beijos

  5. Rainbow Mum Says:

    Pai, veja esta reportagem! Experimente comprar um tablet para o Gui! Pode ser que ele o surpreenda🙂 Beijinhos

    http://www.cbsnews.com/video/watch/?id=7385686n


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: