Alguém foi ver a coisa do Kaufman

.

Em Lisboa ou no Porto, aquelas conferências? Alguém opina? Antecipadamente agradecido.

8 Respostas to “Alguém foi ver a coisa do Kaufman”

  1. Helena Says:

    Quando dei por isso, já tinha ocorrido a conferência de Lisboa, penso que na Goulbenkien.
    Pesquisei algumas metodologias do método da sonrise e apercebi-me que um dos métodos terapêuticos consiste em imitar os movimentos repetidos do/a nosso/a filho/a, por exemplo, se estiver a balançar, balançarmos também com ele; se rodar um prato, rodarmos um prato também com ele; se andar a correr para trás e para a frente, fazermos o mesmo com ele.
    Sinceramente, acho que são soluções que todos nós (pais) já explorámos …. talvez a eficiência das metodologias apresentadas dependa também de caso para caso.
    Uma outra situação que reparei, foi também no carácter lucrativo da coisa, está bem que a conferência era gratuita, mas algures, exisitia um apelo às famílias portuguesas para participarem monetariamente.
    Vi o filme “Meu filho, meu mundo”, inspirado no Kaufman, sim gostei, mas se a cura dos vários espectros do autismo passasse só pela dedicação dos pais aos filhos, do amor e do carinho, então, os nossos filhos já estavam curadíssimos, não acham?
    Ou será o meu cepticismo a falar mais alto?

    Beijos

    Helena

    • Pai Says:

      Olá Helena, nós integrámos o Son-Rise durante quase um ano nas diversas terapias do Guilherme, sem uma (mas fundamental) componente – os voluntários. À altura ainda não havia Facebook e era mais difícil angariar pessoas para este tipo de projectos. Não podemos dizer que a metodologia nos era inteiramente desconhecida e, como menciona, muitos pais, instintivamente, recorrem a técnicas similares. A diferenças está na sistematização proposta pelos terapeutas do Son-Rise.
      Chegámos a pensar ir aos EUA fazer o curso introdutório, mas era obviamente um balúrdio. Diga-me uma coisa, de que forma era pedido dinheiro na conferência? Sob a forma de donativo? Se sim, a que entidade se destinava (sei que não esteve na conferência, mas pode referências que saibam as respostas a estas perguntas). Eu, em última análise e expondo uma opinião muito pessoal, a verdade é que tenho alergia aos Kaufman, porque tudo aquilo me parece ser um sistema motivacional embrulhado no marketing de uma terapia, e isto tudo a preços exorbitantes. Aliás, acho que o que eles têm de melhor é o Dept. Marketing.

      Beijinhos.

  2. Helena Says:

    Olá Pai, não tenho a menor dúvida que o melhor que têm é o departamento de marketing, ora veja o vídeo no canto superior direito: http://www.vencerautismo.org/raun-kaufman-lisboa/
    Como está o Guilherme? O Rodrigo está mais falador (ainda que repetitivo) e mais dentro do contexto (apesar de dizer muita coisa fora dele), mas anda numa fase “não se lhe faz as vontades” começa aos berros (parece que estamos a fazer-lhe muito mal). É isso e cortar-lhe as unhas … que é um drama….
    Em Agosto (1ª quinzena), o Rodrigo vai para uma colónia de férias da A.A.M.A.
    Aproveito para lhe responder à pergunta que me fez, há uns tempos, que a A.A.M.A é uma associação sem fins lucrativos (com vista a tornar-se numa IPSS) de actividade motora adaptada, que apoia as crianças com necessidades especais e sobretudo motoras, auxiliando-as a tornarem-se mais desenvoltas e autónomas.
    Eu acho que o pai conhece, pois não querendo ser inconveniente, mas nós pais exploramos tudo o que respeita ao autismo e seus espectros, acho que o pai entra num vídeo de uma das colónias, isto porque está lá um pai de um menino que se chama Guilherme, a mãe é Ana e o pai é Valério, estarei certa?

    Beijos

    Helena

    • Pai Says:

      Sim, conheço a A.A.M.A, o Gui chegou a fazer lá férias e nós entramos numa reportagem que eles fizeram com base no trabalho das colónias, numa fase em que ainda estávamos a retirar gluten e caseína (parece que foi há séculos). Parabéns pelas melhoras do seu Rodrigo. O tempo às vezes nos dando alguns doces através dos quais nos mantemos à tona.
      Relativamente ao programa do Son-rise e o preço dele, é assustador para a realidade económica portuguesa, especialmente nesta altura, mas não tenho dúvidas de que será um sucesso, pois se há uma coisa que eles fazem muito bem é marketing e motivação.

      Beijinhos.

    • Helena Sabino Says:

      Olá Valerio eu fui á coisa do Kaufman. fiquei umpouco ceptica em relaçao ao que a vi, e eu sou um pouco como São Tomé (ver para crer). Ouvi um tezstemunho de uma mãe portuguesa que teve o diagnostico do filhos aos 3 anos e que foi fazer a formaçao. Actualmente tem 4 anos e segundo a mãe ja tem um vocabulario extenso. Parece uma mudança e evoluçao muito rapida, para quem nao dizia nada…..mas…. Eu até gostava de ir,mas o preço que pedem é incomportavel.
      Lena eu conheço a AMA atraves da Isabel Barbosa, que tem lá a filha Cila. Mas estava a pensar para o ano o Joao fazer as colónias do BIPP, que parecem ser muito boas. Beijosao 2

      • Pai Says:

        Olá Helena, pois a terapia Son-Rise é uma coisa e o método pela qual é vendida, é outra. Eu, pessoalmente, simpatizo com alguns preceitos terapêuticos. As coisas das curas milagrosas, também não é bem o meu território. E o que não simpatizo, de facto, é com o marketing deles, que é muito agressivo e que transforma aquilo tudo num prêt-a-porter caríssimo com embrulho motivacional. A mim não me apanham lá, certamente, sobretudo aos preços que cobram. Espero no entanto que quem vá adquira competências e ganas de fazer coisas. Beijinhos.

  3. Anonima Says:

    Ola pai,

    Em relacao ao Sonrise e aos Kaufman acho que de facto sao mais um exemplo de como muitos conseguem tornar o autismo num negocio muito lucrativo. No outro dia fiquei chocada quando vi no facebook que ate tem um manual de dicas para os pais de como angariar os 3000 euros para a formacao! Uma mae coitada estava a seguir as instrucoes e a fazer doces e outras coisas para vender para salvar o filho. Estas coisas revoltam-me! Ja nao chega o que os pais tem que passar por terem um filho com necessidades especiais e tudo o que tem que suportar para sustentar terapias que o Estado nao paga, ainda aparecem abutres destes que conseguem iludir os pais com estes esquemas. Para mim, sinceramente sao verdadeiros criminosos. Se o Sr Kaufman estivesse assim tao interessado em ajudar os pais com o seu metodo entao criasse um site onde de forma gratuita os pais pudessem fazer um curso online. Em relacao as colonias obrigada pelas dicas que a Helena deixou. Este ano nao, pois o meu marido ainda nao esta totalmente convencido que o nosso filho tenha uma PEA mas para o ano iremos pensar nisso. Ah e tambem me lembro de o ver e ao seu Gui na reportagem🙂

    Um beijinho

    • Pai Says:

      Olá. Compreendo a sua revolta pois os Kaufman fizeram do Son-Rise uma máquina de fazer dinheiro, mas há quem acredite e vá, e renove as esperanças, e até consiga alguns resultados. Obviamente, não posso dizer que gosto da abordagem. Mas simpatizo com o método. Agora que me ponho a pensar, acho que toda a gente que vem ao blog viu o Gui na reportagem!🙂
      Beijinhos e tudo de bom.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: