Ontem uma amiga referiu-me

 

Uma terapia para autistas usando cães. Já experimentámos, com o Gui, a hipoterapia e ele gostou, até certa altura, do cavalo (a princípio tinha-lhe um medo que rivalizava com o meu, que entretanto perdeu e que eu, mais cuidadoso, conservei). O Gui adora, com algumas reservas naturais, até porque os bichos nem sempre se comportam sem excessos, cães. Nestas coisas que envolvem animais e terapia na mesma frase ou palavra, fico sempre muito mais interessado nas manifestações de interesse que ele pode ter pelos bichos – e que ocorre, não amiúde, quando passamos por um cão com um certo porte (ele prefere-os mais corpulentos, pelo que percebo) – do que propriamente com o aparato conceptual que justifica tanto o étimo terapia como o preçário. Aquilo que me chegou aos ouvidos acontece no Algarve. Se alguém souber de uma coisa semelhante em Lisboa, deixe aqui uma indicação.

 

4 Respostas to “Ontem uma amiga referiu-me”

  1. Noris Says:

    O meu rapaz não simpatiza com cães, temos cá uma cadela muito meiga, de porte médio, mas dela só quer distância. No entanto, adora a gata. Fica embevecido a vê-la aos saltos a brincar com qualquer coisa que mexa e diz, enternecido, que é “tão fofinha. Pergunta por ela, às vezes. Gosta de ver as peças de caça que ela, por instinto, trás para casa – murganhos, lagartixas. A cadela é mais atrevidota, metida. Se, acidentalmente, lhe toca, ele vai logo lavar-se cheio de nojo. No entanto, mexe, sem contemplações, nas lagartixas moribundas que a gata apanha por aí, enquanto esta o observa à distância. Farto-me de ralhar e ele ri-se e diverte-se com a cena. Enfim, os dois entendem-se muito bem porque respeitam o espaço um do outro.
    Mas nem para se salvar se monta num cavalo, ou num burro. Entra em pânico quando o bicho começa a mexer.

  2. Pai Says:

    Olhe, é exactamente o contrário do Guilherme. A minha gata, inclusivamente, às vezes tenta ir dormir com ele, especialmente quando está mais frio e ele, entre risadas nervosas, tenta afastá-la da cama porque não lhe liga peva normalmente e quer distância dela. Com o cão de um amigo nosso (salvo seja) fica todo meloso e mesmo tremelicando com algum receio está sempre que o bicho lhe lambuze a cara. Cavalos e burros também é pacífico. Até vacas. Eu é mais coisas pequeninas, tipo gatos e alguns cães. O meu moço é mais aventureiro.

  3. ISABEL SANTOS Says:

    http://funschooldog.blogspot.com/
    Entre em contacto com esta escola de cães,talvez eles lhe possam prestar ajuda na terapia que procura.
    Não tenha dúvidas que lhe darão uma resposta…
    O nosso caso era diferente uma vez que o João tem cães em nossa casa,mas tem a cadelinha dele e a nossa pergunta era sobre o treino da cadelita.
    Tente não custa nada.
    Bom fim de semana


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: